The Black and The Red Dragons

Calmaria antes da Tempestade

travessia_do_Wyl.jpg

Cerca de três meses se passaram desde que a reunião em Blackhaven decidiu por uma retaliação contra os dorneses. Séculos de disputas nas fronteiras sempre levaram a uma sucessão de retaliações. Assim, o ataque de dorneses ao castelo dos Turene deve ser respondido com um ataque a Dorne. Todos esperam a convocação para reunir as tropas da Marcha contra os velhos inimigos dorneses.

Enquanto isso, Stephen Wayne passa os dias caçando animais nas montanhas em torno do Castelo de Highview. Em uma de suas andadas, após matar um pequeno cervo, ele descobre pegadas humanas em um local onde não costumam passar pessoas e de onde se pode observar o castelo. Ao voltar a Highview, ele avisa a seu pai e seus tios, da descoberta. Lorde Russel decide que Brandon Storm e Stephen irão voltar até a montanha e tentar seguir a trilha. Dois soldados de Illaryo – Keyser Sozze e Prestaryn – os acompanharão.

Na manhã seguinte eles partem, a cavalo, em direção às montanhas. É claro que quem estava vigiando o castelo tomou cuidado para não ser percebido, tentando esconder seus rastros e evitando habitações dos habitantes dos domínios. A trilha já tem alguns dias, mas como não há muito movimento nessa região montanhosa, eles conseguem segui-lá. Seguem a trilha, em direção ao sul, por todo o dia, vadeando um rio.

Ao anoitecer, Sthepen encontra uma caverna. Após amarrarem os cavalos em uma árvore em frente à caverna, eles entram para se proteger do frio da noite. No meio da noite, todos escutam o barulho de um animal. Um gato sombrio que se aproxima perigosamente. Stephen e o mercenário Prestaryn vão até os cavalos para protegê-los. O jovem Wayne vê uma movimentação nas sombras e dispara sua flecha. Ele fere o predador, mas este avança e pula sobre Prestaryn, que o atinge com um golpe de seu mangual. Apesar disso a imensa fere desfere uma patada que quebra um das costelas do braavosi e também dá uma mordida em seu ombro, que só não é destroçado graças ao corselete de couro.

Ao ouvir os gritos, Brandon e o outro mercenário correm para fora da caverna. Brandon acerta a fera com sua lança no seu flanco. Esta se vira ameaçadora, mas antes que possa agir, é atingida por uma fechada de Stephen, que atravessa o pescoço do animal.

Ao amanhecer, eles voltam, levando o ferido Prestaryn e carregando o trofeú da fera. A trilha, que continuava em direção ao sul, já estava muito fria.


A convocação de Lorde Cedric Dondarrion finalmente chega.

Os espiões de Hendrik informam que os Dulver têm, além dos cavaleiros a seu serviço e da guarnição de Depeenhall, uma companhia de arqueiros e duas companhias de infantaria – uma delas recém-formada. Estão também recrutando uma segunda guarnição para a Torre que estão expandindo nas antigas terras que pertenceram a Casa Wayne antes desta ser punida com sua perda, graças as ações de Brandon Wayne.

Isso, junto com a informação de que os Dulver estão em contato com a Companhia de Mercenários Lysenos da Lança Azul, alarma Erald e os demais. Illaryo diz que os lysenos não são bons combatentes.

Após a reunião do Pequeno Conselho, composto por Lorde Russel, seus irmãos Erald e Brandon, seu tio Hendrik, o Maester Gordon e o capitão Illaryo, com a participação de Stephen, a casa Wayne decide enviar seus cavaleiros e uma companhia de arqueiros para a invasão de Dorne.

Erald deve liderar as tropas. Os mercenários de Illaryo devem permanecer em Highview – junto com a guarnição do castelo e a outra companhia de arqueiros – para que a casa tenha capacidade de resposta caso sejam atacados enquanto Erald estiver liderando a cavalaria em Dorne. Embora todos concordem que, enquanto estiverem em ação contra os dorneses, uma treguá tácita impede que os Dulver façam qualquer ataque a Highview.

Lorde Russel determina que seus filhos Evan, Stephen e até o jovem Durran vão juntos. Ele espera que Durran aprenda a ter responsabilidade durante a campanha. Erald determina que Stephen deve ficar responsável por vigiar Durran.


Dois dias depois, os cavaleiros e a companhia de arqueiros dos Wayne chegam até o acampamento na fronteira onde as tropas dos Lordes da Marcha se reúnem para a vingança contra os dorneses. Mais de 1.500 homens de várias casas já estão acampados na beira do rio Wyl, próximo de um ponte onde o rio pode ser vadeado a pé.

Erald conversa com Lorde Dondarrion, que lhe dá o comando da Vanguarda no avanço em território dornês. Após examinarem um mapa da região e decidirem que castelo irão atacar em retaliação. Um de seus filhos, Coltran Dondarrion, comandará uma das unidades de Cavalaria. Evan comandara a outra unidade, dos aliados Lonmouth. E Erald comandará a cavalaria dos Wayne. Além das três companhias de cavalaria, a vanguarda será composta por três companhias de infantaria e duas de arqueiros. Lorde Dondarrion comandará a força principal, que seguira mais atrás da vanguarda.


No acampamento, Durran encontra o outro filho de Lorde Cedric, seu amigo Rodrick, e convence Stephen a irem beber no prostíbulo erguido pelas seguidoras de tropas. Lá ele tenta embebedar seu irmão mais velho, mas este consegue escapar pegando uma das putas. Durran vê que em outra mesa estão alguns soldados dos Dulver, bebendo junto com seu comandante, o herdeiro Erik Dulver. Ele se aproxima e, criticando seu tio e não respondendo aos insultos do Dulver, consegue sentar a mesa e ouvir Erik se gabar de que seu tio está em Stonehelm contratando lanças para acabar com a raça dos Wayne.

No fim da noite, Durran conta essa informação a Stephen – em troca deste não ficar vigiando-o – e este dá a notícia a seu tio Erald, que envia um mensageiro para avisar ao Lorde Russel.

Ao amanhecer do dia seguinte, com a chegada dos últimos Lordes da Marcha convocados, dois mil e quinhentos homens das terras da tempestade atravessam o rio Wyl e entram no território de Dorne.

Comments

HouseWayne HouseWayne

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.